Posts sobre Mundo do Vinho - Sergio's
O VINHO AZUL DA GIK LIVE

O VINHO AZUL DA GIK LIVE

Já pensou em tomar um vinho azul? Agora é possível! Lançado pela vinícola Gik Live, o vinho azul é adquirido com a mistura de uvas brancas e vermelhas com um pigmento comestível que confere a cor azulada à bebida.

O corante azul é o índigo E163b e se tornou um sucesso de vendas na Espanha, iniciando especulações de como o vinho azul foi criado.

vinho-azul-

A empresa, que obteve uma cor tão natural, fez uma parceria com a Faculdade de Engenharia da UPV-EHU e colocou todo o segredo nos próprios rótulos do produto.

As frutas vêm da vinícola das regiões La Rioja, Zaragoza, León e Castilla-La Mancha.

O fabricante diz que o gosto do vinho é doce, suave e tem adição de açúcar e o teor alcoólico é de 11, 50%. A garrafa é de 750 ml, custando em torno de U$ 11 (quase R$ 40,00 reais), vendido no e-commerce da empresa.

 

Fernanda Rocha

Por Fernanda, Diretora de Projetos e Desenvolvimento Blog da Sergios

QUAL VINHO TOMAR?

QUAL VINHO TOMAR?

Você sabia que para cada clima existe o vinho certo?

Sempre existe a dúvida de qual vinho combinar com o tipo de alimento a ser consumido, mas esta escolha vai além da combinação “comida + bebida”.
Na maioria das vezes a primeira dúvida que aparece é uma bem simples: branco ou tinto?

Em geral, podemos dizer que os vinhos brancos são mais leves, frutados e refrescantes. São ideais para serem consumidos em dias quentes ou para acompanhar um prato à base de peixe. Os tipos mais comuns são o Chardonnay, Sauvignon Blanc e Malvasia. Os vinhos brancos também devem ser consumidos com menos tempo de fermentação, com no máximo um ano de vindima.

Já os tintos combinam com o frio. São mais encorpados, robustos e perfeitos para serem consumidos com alimentos mais fortes. Podem ficar anos e anos armazenados dentro dos barris de carvalho ou nas próprias garrafas sem perder sua qualidade. Os tipos mais encontrados por aí são Cabernet Sauvignon, Merlot, Tempranillo e Cabernet Franc.

Nessa sexta, faça frio ou calor, já sabe qual vinho escolher para acompanhar a noite, não é mesmo?

Fernanda Rocha

Por Fernanda, Diretora de Projetos e Desenvolvimento Blog da Sergios

Um novo toque de requinte

Um novo toque de requinte

Um dos mais renomados restaurantes dos EUA, o The French Laundry, que ganhou o Wine Spectator’s de 2012 por sua magestosa carta de vinhos, acaba de lançar mais uma novidade: o Spirits Menu.

A ideia do projeto é combinar a desgustação de bebidas com charutos. Os clientes receberão um iPad no final de sua refeição com o menu de charutos e as informações sobre cada um. De lá, os hóspedes poderão de desfrutá-los juntamente com a bebida desejada no pátio do restaurante.
Em sua próxima viagem aos Estados Unidos, não deixe de conferir!

Fernanda Rocha

Por Fernanda, Diretora de Projetos e Desenvolvimento Blog da Sergios

 

Com a chegada do verão nada melhor do que um vinho rosé para acompanhar o jantar ou até mesmo uma tarde de sol. Nesta época do ano, o vinho tinho é muitas vezes deixado de lado e o rosé toma o seu lugar. Refrescante e versátil, ele tem ganhado cada vez mais apreciadores e espaço no mercado. Os produtores tem investido em sua produção, e a cada dia surgem novos rótulos nas prateleiras dos supermercados.

Produção

O vinho rose tradicional é feito com as mesmas uvas utilizadas na fabricação do vinho tinto. Mas o tempo de esmagamento das uvas(maceração)  não é tão longo (de 3 a 24 horas), até atingir a cor desejada pelo produtor. Depois deste processo as cascas são retiradas e o líquido vai para uma cuba de aço inoxidável para se obter o aroma frutado.

 

As uvas mais utilizadas na fabricação do vinho rosé são: Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Grenache, Merlot e Pinot Noir.

 

Características

As cores deste vinho variam entre o laranja claro até o púrpura. Entre estes, o rosa forte, o pêssego e até o cereja . Os aromas passam pelas frutas vermelhas, como: morango, cereja e framboesa.

Temperatura ideal

A temperatura indicada para apreciação é entre 6°C e 10°C.

Harmonização

O rosé acompanha bem aqueles pratos em que o branco seria muito leve e um tinto mascararia o sabor da refeição.  Como são extramente flexíveis acompanham carnes leves, peixes, massas e até pizzas.

 


Fernanda Rocha

Por Fernanda, Diretora de Projetos e Desenvolvimento Blog da Sergios

*Muitas das imagens deste Blog vêm de fontes diversas. Se alguma foto de sua autoria estiver no Blog e você desejar sua remoção, favor enviar um e-mail para administrativo@sergios.com.br que prontamente a retiraremos do ar.